Pesquisa Nacional!

Com o objetivo de compreender as práticas de Enfermagem, cenários de atuação e perfis de enfermeiros e enfermeiras do Brasil, o @cofen_oficial e a @unb_oficial em parceria com o Conasems, @conassoficial, Abefaco e @opspaho realizam a pesquisa nacional “Práticas de Enfermagem no contexto da APS”.

Resultados contribuirão para regular a profissão e subsidiar gestores na elaboração e implementação de políticas públicas.

Se você é enfermeira ou enfermeiro da APS e/ou da ESF, acesse o Portal Conasems e participe!

COREN ACRE FAZ DOAÇÃO DA SEGUNDA REMESSA DE MÁSCARAS AOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM.

Após a chegada do segundo lote de máscaras Modelo PFF 2 da marca 3M, compradas e doadas aos regionais pelo Conselho Federal de Enfermagem para ajudar os profissionais que estão na linha de frente ao combate da Covid-19.
No dia de hoje 05/05/2020, o presidente do Coren/Ac Dr Màrcio Raleigue Lima Verde juntamente com os conselheiros do Regional Dr João Batista de Lima, Dr Lourenço Vasconcelos e a Sra Antonia Suely de Almeida , realizaram a doação das máscaras as seguintes instituições:
– Maternidade Bárbara Heliodora;
-Hospital da Criança;
-Upa Cidade do Povo;
-Upa Franco Silva;
-Policlínica do Tucumã.

Ler mais

COREN ACRE FAZ DOAÇÃO DE MÁSCARA AOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM.

Após recebermos a primeira remessa de máscaras PFF2 modelo 3M do Conselho Federal de Enfermagem, o presidente do conselho Dr. Márcio Raleigue Lima Verde, juntamente com o presidente da Comissão de Gestão de Riscos o Conselheiro Federal Dr. Adailton Cruz e os conselheiros do Regional Dr. João Batista e Lourenço Vasconcelos começaram nesta manhã do dia 23/04 a fazer a entrega do produto aos profissionais de enfermagem.

Ler mais

A ENFERMAGEM CONVIVENDO COM A PANDEMIA DO COVID- 19

A enfermagem é universal e sua importância para a humanidade é sem dúvida, primordial. Por sua grandeza, nesse momento de crise do covid-19, o mundo todo se convence da celeridade incondicional da ciência, por outro lado, percebe-se a competência necessária da enfermagem frente à pandemia.
O profissional de enfermagem exerce suas atividades com competência para a promoção do ser humano na sua integralidade, de acordo com os princípios da ética e da bioética, amparados na Lei nº 5.905, de 12 de julho de 1973, do Conselho Federal de Enfermagem do COFEN, Art. 1º – Exercer a enfermagem com liberdade, autonomia e ser tratado segundo os pressupostos e princípios legais, éticos e dos direitos humanos.
Os enfermeiros pautados nos referidos princípios e com foco no cuidado, vem
proporcionando assistência aos pacientes infectados com o coronavírus, além de
dispensar informações inerentes ao tema. O cuidado e a competência do profissional
enfermeiro nas diversas áreas, torna-se uma ferramenta valorativa de trabalho
importantíssimo para que o profissional possa intervir terapeuticamente.
Os conhecimentos pertinentes à profissão, capacitação técnica científica e pós
graduação, permitindo excelência na execução de suas ações, promovendo segurança as pessoas assistidas, respeitando e apoiando as iniciativas da Organização Mundial de Saúde (OMS) e Ministério da Saúde (MS), as opiniões científicas e pesquisas, respeitando o Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem – COFEN.
Nesse momento mundialmente difícil, cuja pandemia o mundo está passando,
presenciamos equipes de enfermagem adoecendo e sobrecarregados de atividades em relação a carga horária de trabalho, experimentando sentimentos de ansiedade, tensão e dúvidas em relação à sua segurança profissional.
Os profissionais de enfermagem no mundo todo, diante dessa pandemia, estão
labutando e batalhando para oferecer às pessoas acometidas pela doença, segurança técnica, garantindo assistência, resolutividade e atuando integralmente com o objetivo de atender os pacientes, dispensando cuidados aos doentes, inserindo naturalmente abordagem biopsicossocial e holístico, com o propósito de conduzir a organização da assistência de enfermagem realizada pelos trabalhadores da área.
Para garantir a saúde mental dos trabalhadores que estão na linha de frente do
combate à pandemia e salvaguardar a qualidade da assistência, a missão mais
desafiadora dos últimos tempos, a intervenção a atenção à saúde mental torna-se um potente instrumento para auxiliar a gerenciar sentimentos de ansiedade, desespero, pânico e medo, na execução de suas ações.
No desenvolvimento de suas atividades, no cotidiano da pandemia, os
profissionais vivenciam diferentes cenários, quando os esforços positivos tendem a
mudar ao perceber o grande número de pacientes sob sua atenção solicitando a presença de familiares, este se esforça para ter uma resposta favorável, mas em períodos de isolamento social, isso os deixa entristecidos por esta solicitação não ser permitida e perceber que seus colegas estão adoecendo e ocupando os leitos que antes eram ocupados por pacientes que eles próprios cuidavam.
Ressaltamos a importância e valor terapêutico de um relacionamento positivo
entre enfermeiros, colegas de profissão e pacientes fragilizados pela doença,
compartilhando as esperanças, o amor, a vida, a solidão e o sofrimento, sentimentos esses muitas vezes invisíveis aos olhos de outros.
E agora? Quem cuida de quem cuida? Quem terá esse olhar diferenciado aos
profissionais da enfermagem? que privam-se estar no seio familiar, disfarçando suas inquietudes, bem como o cansaço físico e mental, sendo necessário a usar EPIs Equipamentos de Proteção Individual, como se fossem uma viagem à lua, que dificulta a respiração, ingestão de líquidos e alimentos nos intervalos permitidos, correndo o risco de desidratação devido à dificuldade de executar atividades ao uso de tais equipamentos,exaustos por dobrar horas de trabalho, procurando adaptar-se com as carências do sistema, encontrando um jeito de suprir as necessidades básicas dos pacientes, convivendo com óbitos e sem condições de prover as necessidades religiosas, de afeto, carinho e amor dos familiares.
Diante de tal situação, torna-se eficaz o enfrentamento dos fatores estressores
que a enfermagem passa na atualidade. Expressar seus sentimentos em momentos de dificuldades possibilita alivio das tensões. Sendo assim, temos que levar em consideração a comunicação terapêutica que é um importante método eficaz em situação de estresse no trabalho, o qual, torna-se um elemento de ajuda eficiente no compartilhamento de suas expectativas, anseios, sofrimentos e por outro lado, constitui o desenvolvimento de bem estar e conforto emocional.
Por fim, nesses momentos difíceis que a enfermagem mundial atravessa, parabenizamos as equipes de enfermagem do Estado do Acre, que meio à pandemia vem se dedicando e se destacando sem medir esforços na luta contra a propagação rápida e simultânea do covid-19 e na recuperação dos pacientes.

Como cita o último parágrafo do poema “Tornar-se”, escrito por Wanda de Aguiar Horta:
Um ser – Enfermeiro,
É dar de si mesmo
E com isto crescer;
É assumir um compromisso
E com ele amadurecer.


Enfermeiros membros da Comissão Técnica Permanente de Saúde Mental do Conselho Regional de Enfermagem do COREN- Acre.


Maria de Lourdes da Rocha Rosa
Tereza Jesus Canizo de Souza
Camila Daniel Mendon

Enfermeiros da Atenção Básica vamos aderir a Pesquisa Nacional sobre as Práticas de Enfermagem no contexto da Atenção Primária à Saúde.

Com o objetivo de compreender as práticas de Enfermagem contextualizando cenários de atuação e perfis de enfermeiros e enfermeiras do Brasil, o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) e a Universidade de Brasília (UnB), em parceria com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass); o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems); Associação Brasileira de Enfermagem de Família e Comunidade (Abefaco); e, a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas/OMS); realizam a pesquisa nacional “Práticas de Enfermagem no contexto da Atenção Primária à Saúde” (APS).

Ler mais

Oficina tira dúvidas de Enfermeiros sobre Mestrado Profissional Cofen/Capes

Teve início na manhã desta terça-feira (10), na sede do Coren-AC, em Rio Branco, a Oficina de Elaboração de Projetos de Pesquisa para Enfermeiros, realizada pelo Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) em parceria com o Coren. O encontro teve objetivo de esclarecer como será o processo seletivo no mestrado profissional em Enfermagem, área de concentração em Sistematização da Assistência de Enfermagem e Gestão em Enfermagem, financiado pelo Cofen por meio de convênio com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC).

Ler mais